O Brasil se preparou para evitar novas tragédias?

Depois de dois inícios de ano desastrosos em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, com direito a voo de helicóptero da presidente Dilma Rousseff para conferir os prejuízos, 2013 começa com a promessa de que as chuvas não devem causar tantos estragos. Mas o plano de investir de R$ 18,8 bilhões em áreas de risco até 2014 só foi anunciado em agosto. Janeiro dirá se houve tempo suficiente para a prevenção

O Brasil se preparou para evitar novas tragédias?
O Brasil se preparou para evitar novas tragédias?
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - As chuvas de janeiro de 2012 deixaram mais de 10,5 mil pessoas desalojadas nas regiões norte e nordeste do Rio de Janeiro. No ano anterior, a situação foi ainda pior: dados da Secretaria de Saúde e Defesa Civil do Estado do Rio de Janeiro contaram mais de 900 morte em consequência das enchentes e deslizamentos provocados pela chuva na região serrana. Com a chegada de mais um janeiro, fica a questão: o Brasil se preparou para evitar novas tragédias?

Em agosto passado, o governo apresentou o Plano Nacional de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Naturais, que prevê um investimento de R$ 18,8 bilhões até 2014 em ações de segurança às populações que vivem em áreas costumeiramente atingidas por desastres naturais. A ideia, anunciada então, era beneficiar os 821 municípios em todo o Brasil que corresponderam a 94% das mortes e 88% do total de desalojados e desabrigados nos últimos anos.

O plano pretende contemplar projetos de mapeamento, monitoramento e alerta, resposta e prevenção a desastres. Um mês depois, foram anunciados investimentos de cerca de R$ 1,1 bilhão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para a reconstrução de áreas destruídas em decorrência das chuvas em Belo Horizonte, também gravemente atingida por enchentes no começo de 2011, e três cidades da região serrana do Rio de Janeiro (Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis).

As chuvas deste início de ano dirão se as medidas do governo vieram a tempo ou se os moradores de áreas atingidas por enchentes terão mais um desastroso início de ano antes de as melhorias surtirem efeito.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email