"O material que o Moro nos mandou é ótimo", diz Dallagnol em conversa, deixando claro o conluio contra Lula

Entre as 50 páginas de diálogos dos procuradores da Lava Jato com o ex-juiz Sérgio Moro, liberadas pelo STF, Deltan Dallagnol aparece comemorando o fato de ter sido orientado Moro na ação contra Lula. "Se for verdade, é a pá de cal no 9", disse ele

Lula, Sergio Moro e Deltan Dallagnol
Lula, Sergio Moro e Deltan Dallagnol (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), retirou nesta segunda-feira (2) o sigilo das conversas entre Deltan Dallagnol e demais procuradores da operação Lava Jato e o ex-juiz Sergio Moro. 

Ao todo, o material tem 50 páginas e parte dele é inédita. Os diálogos foram obtidos pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva depois que o próprio ministro Lewandowski decidiu que eles poderiam ter amplo acesso ao material apreendido na Operação Spoofing.

Em um dos diálogos, Deltan Dallagnol se refere ao ex-presidente Lula como "9" - numa alusão pejorativa ao fato de Lula ter perdido um dedo durante acidente de trabalho quando era sindicalista. 

Dallagnol também deixa claro a comunicação ilegal com o ex-juiz Sérgio Moro na ação penal contra Lula. "O material que o Moro nos contou é ótimo. Se for verdade, é a pá de cal no 9 e o Márcio merece uma medalhta", diz Dallagnol.

 Leia:

Diálogo Moro Dallagnol

Leia os diálogos na íntegra:

Inscreva-se na TV 247, seja membro e assista ao nosso boletim sobre o assunto:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email