“O que sustenta o atual governo é a frente neocolonial”, diz o professor Guilherme Mello

O professor de economia da UNICAMP, em entrevista à TV 247, comentou sobre os verdadeiros interesses da burguesia brasileira, que, segundo sua análise, segue uma agenda ‘neocolonial’ voltada contra os interesses nacionais. Assista

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

 247 - O professor de economia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Guilherme Mello, comentou, em entrevista à TV 247, sobre os verdadeiros interesses da burguesia brasileira, que, segundo ele, segue uma agenda neocolonial que somente prejudica o país.

“Agora, o problema na verdade é quem comanda o país. Eu não falo somente do governo, mas também de quem financia o governo”, iniciou. 

“Veja o que as grandes associações empresariais pediram em um manifesto. Pediram privatização, falaram que o teto de gastos é ‘sagrado’. Ou seja, eles sacralizaram isso, tornando a discussão fora da política uma discussão de crença”.

“Por que os empresários fazem isso? Porque o que sustenta esse governo é uma frente neocolonial, é uma parte da burguesia brasileira que é uma burguesia completamente colonizada, que estão interessados somente em exportar”, completou o professor. 

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email