O que você acha de gastar 454% a mais com o Elevador Lacerda?

Prefeitura de Salvador pretende privatizar gesto do ponto turstico, o que deve aumentar o gasto mensal de R$ 6,60 para R$ 30,00 de quem o utiliza duas vezes ao dia, em dias teis

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rebeca Bastos_Bahia247 - A prefeitura Salvador iniciou estudos para passar a gestão do famoso Elevador Lacerda e dos planos inclinados Gonçalves, Pilar e Liberdade/Calçada para a iniciativa privada. Além de importantes cartões postais e representantes da história da cidade, o Elevador e os planos são importantes para o deslocamento das pessoas entre a Cidade Alta e Baixa, mas de algum tempo para cá têm passado por uma série de problemas técnicos que inviabilizam o seu funcionamento, ficando onerosos e deficitários.

De acordo com o secretário de Transportes de Salvador, José Mattos, a ideia da privatização é melhorar os serviços oferecidos. "As empresas que se interessarem na exploração tem mais condições de investir na manutenção dos equipamentos para tornar o transporte mais eficiente e dar tranquilidade aos usuários", informou, em referência aos constantes fechamentos dos equipamentos por falhas mecânicas. A prefeitura anunciou também que pretende abrir concessão à iniciativa privada para manutenção dos terminais de transbordo da cidade, sendo a maior delas a Estação da Lapa.

De R$ 0,15 para R$ 0,50

Um dos pontos que mais preocupam na ideia da privatização do serviço é o aumento muito grande do preço do transporte. Hoje, a tarifa dos equipamentos é de R$ 0,15, e estima-se que este valor suba mais de três vezes, passando a custar R$ 0,50, mesmo valor da tarifa do trem do subúrbio. Para uma pessoa que utiliza o Elevador duas vezes por dia, todos os dias de semana, isso representaria um aumento do custo mensal de R$ 6,60 a R$ 30,00 – um aumento de 454%. Segundo Mattos, uma das fórmulas para evitar isso seria permitir às empresas negociarem espaços publicitários nos ascensores. Já imaginou o Elevador Lacerda todo cheio de logomarcas de blocos de carnaval em fevereiro?

Outro quesito que deixa margem a preocupação é como será a fiscalização das empresas que assumirem a administração e a gestão dos meios de transportes, que tipo de contrato será feito. A ausência de garantia de um bom serviço preocupa a população da cidade, que sabe bem o que é conviver com um serviço de condução pago e de baixa qualidade, a exemplo dos ferry boats, geridos pela empresa TWB sob a supervisão da Agerba, agência do governo estadual responsável pelos transportes intermunicipais.

A prefeitura estipula que os estudos técnicos devem estar concluídos até o final deste ano para que em janeiro já exista condições de lançar a licitação de concessão do Elevador Lacerda e planos inclinados para a iniciativa privada. A privatização dos terminais de transbordo ainda será avaliada. Atualmente, cerca de 30 mil usuários utilizam o Elevador Lacerda por dia e cerca de 10 mil usam os planos.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247