Odebrecht abre investigação contra Marcelo

Há suspeita de que ex-presidente ocultou patrimônio do Ministério Público, o que pode resultar na rescisão do acordo de delação

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Construtora Odebrecht instaurou investigação interna contra o empresa´rio Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empresa, para apurar se ele cometeu ocultação de patrimônio para o MinistérioPúblico Federal, em meio à briga travada contra o pai, Emílio Odebrecht. 

Se constadas irreguilaridades, Marcelo Odebrecht pode ter suspensos os benefícios do seu acordo de delação premiada. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, uma das bases da investigação é um documento secreto, assinado pela Odebrecht e Marcelo no dia 16 de novembro de 2016, duas semanas antes do fechamento do contrato de leniência do grupo e de 77 delatores com o MPF. 

No documento, em que as partes se obrigam a manter em sigilo por 20 anos e ao qual o Estado obteve acesso, Marcelo exigiu, como contrapartida ao aceite da delação, o recebimento de R$ 143 milhões – além do pagamento da multa de indenização, que foi de R$ 73,4 milhões. 

A investigação foi pedida pelo conselho de administração do grupo, por meio do comitê de conformidade do conglomerado, e também vai apurar eventuais irregularidades de executivos e ex-funcionários do grupo. 

Os resultados da investigação, aberta nos últimos dias e conduzida pelo escritório Veirano Advogados, devem ser conhecidos em até dois meses e serão entregues ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Departamento de Justiça (DoJ) dos EUA.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247