Odebrecht não deve escapar da Operação Lava Jato

Apesar de não ter tido a cúpula presa, como no caso de outras empreiteiras, empresa de Marcelo Odebrecht mereceu quase uma investigação exclusiva, segundo fontes ligadas à operação; o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa confessou à polícia ter recebido propina da construtora de R$ 59,8 mi na Suíça

Apesar de não ter tido a cúpula presa, como no caso de outras empreiteiras, empresa de Marcelo Odebrecht mereceu quase uma investigação exclusiva, segundo fontes ligadas à operação; o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa confessou à polícia ter recebido propina da construtora de R$ 59,8 mi na Suíça
Apesar de não ter tido a cúpula presa, como no caso de outras empreiteiras, empresa de Marcelo Odebrecht mereceu quase uma investigação exclusiva, segundo fontes ligadas à operação; o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa confessou à polícia ter recebido propina da construtora de R$ 59,8 mi na Suíça (Foto: Gisele Federicce)

247 – A Odebrecht não teve a cúpula presa no âmbito da Operação Lava Jato na última sexta-feira 14, como foi o caso de outras empreiteiras que têm negócio com a Petrobras. Mas segundo fontes ligadas à operação, a companhia mereceu, na prática, quase uma investigação exclusiva, informa o colunista Claudio Humberto.

Em depoimento à justiça, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa admitiu ter recebido R$ 59,8 milhões na Suíça como propina da empreiteira de Marcelo Odebrecht. O dinheiro tinha como objetivo fazer com que Costa não atrapalhasse a empresa a obter um contrato de R$ 1,5 bilhão em consórcio com a OAS. Leia as notas publicadas pelo Diário do Poder:

ODEBRECHT MERECE CAPÍTULO À PARTE NA LAVA JATO

Estranhou-se que a cúpula da Odebrecht não tenha sido presa na Operação Lava Jato, mas isso não significa que tenha escapado. Seu papel privilegiado na era Lula-Dilma fez por merecer uma investigação praticamente exclusiva, dizem fontes ligadas à apuração. A empreiteira foi alvo de acusação grave: o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa confessou haver recebido, na Suíça, propina de R$ 59,8 milhões.

RICO CALA-BOCA
A propina na Suíça foi para Paulo Roberto não atrapalhar a Odebrecht, em consórcio com a OAS, obter um contrato de R$1,5 bilhão.

CONTRATO LOTÉRICO
O contrato do consórcio Odebrecht-OAS é o terceiro de maior valor nas obras superfaturadas da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco.

GATUNAGEM
Na sexta (14), a Polícia Federal vasculhou a sede da Odebrecht e as casas de três executivos, suspeitos de envolvimento na gatunagem.

DONO DO MUNDO
Agressivo nos negócios, Marcelo Odebrecht preside a empreiteira que mais faturou na era Lula-Dilma: cerca de 53% dos R$71 bilhões gastos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247