Odebrecht nega renúncia coletiva de advogados

Segundo a assessoria de imprensa da companhia, investigada na Lava Jato, não procede a informação de que os advogados planejariam uma demissão coletiva em protesto contra o que argumentam ser cerceamento amplo de defesa por parte da equipe do juiz Sérgio Moro, que invadiu o Departamento Jurídico da Odebrecht e levou computadores nos quais constava toda a estratégia de defesa dos advogados

Segundo a assessoria de imprensa da companhia, investigada na Lava Jato, não procede a informação de que os advogados planejariam uma demissão coletiva em protesto contra o que argumentam ser cerceamento amplo de defesa por parte da equipe do juiz Sérgio Moro, que invadiu o Departamento Jurídico da Odebrecht e levou computadores nos quais constava toda a estratégia de defesa dos advogados
Segundo a assessoria de imprensa da companhia, investigada na Lava Jato, não procede a informação de que os advogados planejariam uma demissão coletiva em protesto contra o que argumentam ser cerceamento amplo de defesa por parte da equipe do juiz Sérgio Moro, que invadiu o Departamento Jurídico da Odebrecht e levou computadores nos quais constava toda a estratégia de defesa dos advogados (Foto: Gisele Federicce)

247 – A Odebrecht negou ao 247 nesta quarta-feira 24, por meio de sua assessoria de imprensa, que os advogados de defesa da empresa planejam uma renúncia coletiva.

De acordo com a empreiteira, que passou a ser alvo da Operação Lava Jato deste a última sexta-feira, quando o presidente Marcelo Odebrecht foi preso, a informação não procede e os advogados seguem trabalhando na defesa.

A renúncia coletiva, noticiada hoje pelo site do jornalista Luís Nassif, seria em protesto ao que argumentam ser um cerceamento amplo de defesa praticado pela equipe do juiz Sérgio Moro, que invadiu o Departamento Jurídico da empresa e levou computadores nos quais constava toda a estratégia de defesa dos advogados.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247