Odebrecht pagará multas de R$ 500 milhões por delatores

Multas que a empresa Odebrecht terá que pagar no acordo de delação premiada de 77 executivos e ex-executivos no âmbito da operação Lava Jato chegam a R$ 500 milhões; montante não está incluído no valor da indenização que a Odebrecht pagará aos governos do Brasil, EUA e Suíça, de R$ 6,8 bilhões; multa dos executivos foi calculada a partir do valor dos salários que eles receberam da Odebrecht nos últimos dez anos e dos bônus que ganharam no mesmo período; empresa informou que só realizará o pagamento só depois que o Supremo Tribunal Federal homologar as delações  

Logo da Odebrecht em Lima, capital do Peru. 28/06/2016 REUTERS/Janine Costa
Logo da Odebrecht em Lima, capital do Peru. 28/06/2016 REUTERS/Janine Costa (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - As multas que a empresa Odebrecht terá que pagar no acordo de delação premiada de 77 executivos e ex-executivos no âmbito da operação Lava Jato chegam a R$ 500 milhões. Montante não está incluído no valor da indenização que a Odebrecht pagará aos governos do Brasil, EUA e Suíça, de R$ 6,8 bilhões.

Reportagem da Folha de S. Paulo deste sábado, 28, mostra que a multa dos executivos foi calculada a partir do valor dos salários que eles receberam da Odebrecht nos últimos dez anos e dos bônus que ganharam no mesmo período, muitas vezes depois de o grupo garantir um contrato de obra pública a partir do pagamento de propina a políticos e funcionários públicos.

A empresa informou que só realizará o pagamento só depois que o Supremo Tribunal Federal homologar as delações. Os delatores, entretanto, pressionam pelo pagamento imediato, porque assim teriam seus bens e contas bancárias desbloqueados.

O acordo firmado com os procuradores que atuam na Lava Jato também prevê que os executivos cumpram pena de prisão domiciliar. No total, 51 deles terão de ser demitidos pelo grupo por causa do envolvimento em atos frequentes de corrupção, segundo o acordo. Os 26 executivos que continuarão no grupo serão monitorados por especialistas em ética e medidas anticorrupção.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email