CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

Odebrecht revela caixa dois de R$ 500 milhões

Empreiteira delatou pagamento de cerca de R$ 500 milhões por meio de operações de caixa dois a diversos partidos nas eleições de 2006, 2008, 2010, 2012 e 2014; a informação é tratada em acordos de delação premiada que cerca de 40 potenciais empregados da empreiteira buscam fechar com a Lava Jato; entre os delatores está Marcelo Bahia Odebrecht, ex-presidente do grupo; esquema foi descoberto depois que a operação deflagrou a 26ª fase da investigação, em março, batizada de Xepa; investigadores descobriram que a companhia possuía um departamento responsável por fazer pagamentos de vantagens indevidas

Imagem Thumbnail
Empreiteira delatou pagamento de cerca de R$ 500 milhões por meio de operações de caixa dois a diversos partidos nas eleições de 2006, 2008, 2010, 2012 e 2014; a informação é tratada em acordos de delação premiada que cerca de 40 potenciais empregados da empreiteira buscam fechar com a Lava Jato; entre os delatores está Marcelo Bahia Odebrecht, ex-presidente do grupo; esquema foi descoberto depois que a operação deflagrou a 26ª fase da investigação, em março, batizada de Xepa; investigadores descobriram que a companhia possuía um departamento responsável por fazer pagamentos de vantagens indevidas (Foto: Roberta Namour)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A Odebrecht pagou cerca de R$ 500 milhões por meio de operações de caixa dois a diversos partidos nas eleições de 2006, 2008, 2010, 2012 e 2014. A informação é tratada em acordos de delação premiada que cerca de 40 potenciais empregados da empreiteira buscam fechar com a Lava Jato. Entre os delatores está Marcelo Bahia Odebrecht, ex-presidente do grupo.

O montante, que exclui doações eleitorais declaradas a partidos, poderiam ser pagamentos de propina. O esquema foi descoberto depois que a operação deflagrou a 26ª fase da investigação, em março, batizada de Xepa.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Os investigadores descobriram que a companhia possuía um departamento responsável por fazer pagamentos de vantagens indevidas. O software utilizado para armazenar dados e arquivos e contabilizar esses pagamentos também será apresentado pelos delatores, segundo reportagem de Leticia Casado (leia aqui).

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO