ONU contesta vetos de Bolsonaro em projeto que buscava proteger indígenas em meio à pandemia

O Brasil precisa adotar "medidas afirmativas concretas" para lidar com estes grupos vulneráveis, afirma a instituição, que se diz "preocupada" diante da ingerência de Jair Bolsonaro. A declaração está expressa em um carta das Nações Unidas para a Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados

Jair Bolsonaro e indígena com máscara
Jair Bolsonaro e indígena com máscara (Foto: Bruno Kelly/Reuters | Carolina Antunes/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A ONU contestou os vetos de Jair Bolsonaro em projeto que busca proteger comunidades indígenas e quilombolas diante da pandemia do novo coronavírus, segundo Jamil Chade no Uol. A entidade internacional afirma que o Brasil precisa adotar "medidas afirmativas concretas" para lidar com estes grupos vulneráveis e se diz "preocupada" diante da ingerência.

A declaração está expressa em um carta da ONU para a Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, que havia solicitado uma opinião da organização. O documento é assinado por Jan Jarab, representante regional para América do Sul do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos.

Jair Bolsonaro sancionou, com vetos, a lei com medidas de proteção a povos indígenas durante a pandemia do coronavírus. Dentre os trechos vetados está o que prevê a execução de ações para garantir aos povos indígenas e quilombolas "a oferta emergencial de leitos hospitalares e de terapia intensiva" e que a União seja obrigada a comprar "ventiladores e máquinas de oxigenação sanguínea".

Outro veto foi o que obriga o governo a fornecer aos povos indígenas "acesso a água potável" e "distribuição gratuita de materiais de higiene, limpeza e de desinfecção para as aldeias". Entre outras coisas.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247