Operação contra corrupção na Polícia Federal mira policiais, empresários e advogados

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal iniciaram na manhã desta quinta-feira a Operação Tergiversação 2, para apurar uma suspeita de corrupção dentro da própria corporação da PF

Polícia Federal
Polícia Federal (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF) iniciaram na manhã desta quinta-feira (15) a Operação Tergiversação 2, para apurar uma suspeita de corrupção dentro da própria corporação da PF. A 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro expediu dois mandados de prisão preventiva e 33 mandados de busca e apreensão. A reportagem é do portal G1. 

A primeira etapa, que aconteceu em junho de 2019, prendeu um delegado da ativa da PF, um escrivão da PF e um advogado. A força-tarefa afirmou que o esquema excluía, mediante propina, os nomes de empresários e de suas companhias das investigações em curso em um núcleo da Polícia Federal. Ao todo, seis pessoas foram denunciadas pelos crimes de corrupção ativa e passiva, acrescenta a reportagem. 

A segunda fase da Operação Tergiversação mira outros empresários suspeitos de pagar propina para agentes da PF em troca da proteção. Advogados são apontados como intermediários das cobranças de vantagens indevidas.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247