Operadores de Temer presos são alvos de denúncia apresentada há dez dias

Procuradoria da República no Distrito Federal incluiu José Yunes e João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, em denúncia contra políticos do MDB por organização criminosa; se Justiça aceitar a denúncia, eles se tornarão réus

Operadores de Temer presos são alvos de denúncia apresentada há dez dias
Operadores de Temer presos são alvos de denúncia apresentada há dez dias

247 - Os dois operadores de Michel Temer presos na quinta-feira (29) pela Polícia Federal na Operação Skala, o advogado José Yunes, ex-assessor da Presidência, e o coronel aposentado da Polícia Militar de São Paulo João Baptista Lima Filho, foram denunciados à Justiça Federal no último dia 21 pela Procuradoria da República no Distrito Federal.

Por meio de um aditamento, eles e o operador financeiro Lúcio Funaro, delator da Operação Lava Jato, foram incluídos na denúncia do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, que acusa de formação de organização criminosa políticos do MDB. No mesmo aditamento, foram incluídas na denúncia outras duas pessoas, cujos nomes a TV Globo buscava apurar até a última atualização desta reportagem.

Se a denúncia for aceita pelo juiz Marcus Vinicius Reis, da 12ª Vara da Justiça Federal em Brasília, Yunes e Lima Filho se tornarão réus. No caso de Funaro, a denúncia só terá efeito se ele for condenado a menos de 30 anos de prisão nos processos aos quais responde – esse é o tempo limite de prisão previsto no acordo de delação que firmou com o Ministério Público.

A informação sobre a inclusão de Yunes e Lima Filho na denúncia foi antecipada na edição deste sábado (31) do jornal "O Globo".

As informações são de reportagem de Carolina Bomfim no G1.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247