Oposição protocola pedido de CPI para investigar atuação de Ricardo Salles contra o Meio Ambiente

Requerimento é subscrito por parlamentares do PT, PSB, PV, Rede, PSOL e PCdoB e ocorre após as acusações do delegado da PF Alexandre Saraiva de que Salles agiu em favor de madeireiros. Para ser instalada, CPI precisa de 171 assinaturas - por enquanto, tem 130

(Foto: Reprodução/Twitter)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Deputados federais de oposição ao governo protocolaram nesta quarta-feira (28), na Câmara, pedido de criação de uma CPI para investigar o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Para ser aberta a CPI na Câmara é necessária a assinatura de ao menos 171 deputados, isto é, um terço da Casa - por enquanto 130 deputados assinaram o pedido.

O pedido é subscrito por parlamentares do PT, PSB, PV, Rede, PSOL e PCdoB e ocorre após as acusações do delegado da Polícia Federal Alexandre Saraiva de que Salles agiu em favor de madeireiros e o possível desmonte da fiscalização sobre desmatamento.

A oposição já tem130 assinaturas, mas está reunindo esforços para trazer deputados do centro ao seu lado. Os partidos visados para isso são Cidadania, MDB, DEM e PSDB. A coleta de assinaturas começou nesta tarde, após o requerimento ser protocolado.

Também estão na mira da CPI os incêndios florestais no Pantanal e o uso de avião da Força Aérea Brasileira pelo ministro para transporte de garimpeiros.

Nessa terça-feira (27), a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) opine sobre a abertura do inquérito para investigar a atuação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. 

Em seu despacho, a ministra Cármen Lúcia ressaltou que as acusações são de "gravidade incontestável" e que não há espaço para ato arbitrário da PGR, que deverá justificar de forma fundamentada a decisão de começar a apuração ou, ao contrário, abortá-la.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email