Oposição protocola pedido de CPI para investigar atuação de Ricardo Salles contra o Meio Ambiente

Requerimento é subscrito por parlamentares do PT, PSB, PV, Rede, PSOL e PCdoB e ocorre após as acusações do delegado da PF Alexandre Saraiva de que Salles agiu em favor de madeireiros. Para ser instalada, CPI precisa de 171 assinaturas - por enquanto, tem 130

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução/Twitter)


247 - Deputados federais de oposição ao governo protocolaram nesta quarta-feira (28), na Câmara, pedido de criação de uma CPI para investigar o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Para ser aberta a CPI na Câmara é necessária a assinatura de ao menos 171 deputados, isto é, um terço da Casa - por enquanto 130 deputados assinaram o pedido.

O pedido é subscrito por parlamentares do PT, PSB, PV, Rede, PSOL e PCdoB e ocorre após as acusações do delegado da Polícia Federal Alexandre Saraiva de que Salles agiu em favor de madeireiros e o possível desmonte da fiscalização sobre desmatamento.

A oposição já tem130 assinaturas, mas está reunindo esforços para trazer deputados do centro ao seu lado. Os partidos visados para isso são Cidadania, MDB, DEM e PSDB. A coleta de assinaturas começou nesta tarde, após o requerimento ser protocolado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Também estão na mira da CPI os incêndios florestais no Pantanal e o uso de avião da Força Aérea Brasileira pelo ministro para transporte de garimpeiros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nessa terça-feira (27), a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) opine sobre a abertura do inquérito para investigar a atuação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. 

Em seu despacho, a ministra Cármen Lúcia ressaltou que as acusações são de "gravidade incontestável" e que não há espaço para ato arbitrário da PGR, que deverá justificar de forma fundamentada a decisão de começar a apuração ou, ao contrário, abortá-la.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email