Otávio Azevedo, da Andrade Gutierrez, volta a ser preso

O executivo Otávio Azevedo, ex-presidente da Andrade Gutierrez, foi preso novamente nesta quarta (10), em São Paulo; a nova detenção ocorre cinco dias após ser liberado pelo juiz Sérgio Moro por ter firmado acordo de delação premiada, nas investigações da operação Lava Jato; a decisão foi tomada pelo juiz Marcelo Bretas, responsável pelo inquérito que apura irregularidades em contratos de Angra 3 no Rio

O executivo Otávio Azevedo, ex-presidente da Andrade Gutierrez, foi preso novamente nesta quarta (10), em São Paulo; a nova detenção ocorre cinco dias após ser liberado pelo juiz Sérgio Moro por ter firmado acordo de delação premiada, nas investigações da operação Lava Jato; a decisão foi tomada pelo juiz Marcelo Bretas, responsável pelo inquérito que apura irregularidades em contratos de Angra 3 no Rio
O executivo Otávio Azevedo, ex-presidente da Andrade Gutierrez, foi preso novamente nesta quarta (10), em São Paulo; a nova detenção ocorre cinco dias após ser liberado pelo juiz Sérgio Moro por ter firmado acordo de delação premiada, nas investigações da operação Lava Jato; a decisão foi tomada pelo juiz Marcelo Bretas, responsável pelo inquérito que apura irregularidades em contratos de Angra 3 no Rio (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O executivo Otávio Azevedo, ex-presidente da Andrade Gutierrez, foi preso novamente nesta quarta-feira (10), em São Paulo. A nova detenção ocorre cinco dias após ser liberado pelo juiz Sérgio Moro por ter firmado acordo de delação premiada, nas investigações da operação Lava Jato.

A decisão foi tomada pelo juiz Marcelo Bretas, responsável pelo inquérito que apura irregularidades em contratos de Angra 3 no Rio. Ele entendeu que a decisão de Moro de beneficiar Azevedo não se aplica àquela investigação.

Otávio Azevedo, e o diretor Elton Negrão receberam autorização de Moro para cumprir prisão domiciliar com monitoramento por tornozeleira eletrônica.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email