Pacheco descarta chance de Congresso revisar cassação de Dallagnol: "equívoco daqueles que não compreendem o Estado de Direito"

Ex-procurador ainda diz confiar que seus colegas parlamentares irão desafiar a decisão do TSE, mas possibilidade fica cada vez mais remota

Deltan Dallagnol e Rodrigo Pacheco
Deltan Dallagnol e Rodrigo Pacheco (Foto: ABR)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), declarou ser um "equívoco daqueles que não compreendem a democracia e o Estado de Direito" a possível tentativa de Deltan Dallagnol reverter, no Senado ou na Câmara, sua cassação como deputado federal.

“É um equívoco achar que, no âmbito do Senado ou da Câmara, haverá uma instância revisional de instâncias judiciais. Isso é um equívoco daqueles que não compreendem a democracia e o Estado de Direito. Eu respeito a decisão do TSE. É um direito do deputado Deltan Dallagnol fazer os questionamentos jurídicos, inclusive com recursos. Espero que a Justiça tome a melhor decisão", afirmou Pacheco ao UOL nesta quarta-feira (24).

continua após o anúncio

>>> Abandonado, Dallagnol joga a toalha, dá o mandato como perdido e parte para o ataque contra o TSE

Mesmo com a decisão de sua cassação pelo TSE, Dallagnol foi visto nesta terça-feira (23) à noite passeando pelos corredores da Câmara dos Deputados, e até votou contra a aprovação da proposta do governo sobre as novas regras fiscais. Isso somente foi permitido pois ainda há procedimentos a serem seguidos para que ele perca seu gabinete, as chaves, os funcionários e o status de deputado, e retorne à sua cidade natal, Curitiba. O ex-procurador ainda diz confiar que seus colegas parlamentares irão desafiar a decisão do tribunal.

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247