Para blindar ministro da Educação, Eduardo Bolsonaro ataca jornalista com fake news sobre kit gay

Deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) atacou a jornalista Vera Magalhães comparando uma postagem feita por ela em 2012 com uma publicada recentemente. Em postagem nas redes sociais, filho do presidente diz que a colunista confirmou a existência do ‘kit gay” na época. Na coluna publicada em 2012, contudo, a jornalista nenhum momento atesta a “existência” do kit gay

(Foto: Michel Jesus - Câmara)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) fez uma publicação em suas redes sociais nesta quinta-feira (8) atacando a jornalista Vera Magalhães, colunista do Estado de S. Paulo, comparando uma postagem feita por ela em 2012 com uma publicada recentemente. O filho do presidente diz que a colunista confirmou a existência do ‘kit gay” na época.

“Hj a jornalista Vera Magalhães afirma que o Kit Gay do PT nunca existiu. Mas em 2012, qnd o principal “adversário” do PT ainda era o PSDB, Vera escreveu artigo confirmando a existência do mesmo Kit Gay petista. Agora lançaram o Playmobil modelo amnésia só p atacar Abraham Weintraub?”, disse o parlamentar.

Magalhães, no entanto, em nenhum momento atesta a “existência” do falacioso kit gay em coluna publicada em 2012. No texto escrito para a Folha, a colunista compara os efeitos eleitorais que a versão criada pela bancada evangélica poderia ter no período eleitoral naquela altura. Na publicação ela define o chamado “kit gay” como “”material diático que foi encomendado pelo Ministério da Educação sob gestão de Fernando Haddad com a justificativa de combate à homofobia nas escolas”.

Leia a íntegra na Revista Fórum

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247