Para decano do STF, declarações de Weintraub podem caracterizar crime

“Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia. Começando no STF”, disse o ministro da Educação na reunião ministerial de 22 de janeiro, cujo vídeo foi liberado para divulgação nesta sexta-feira, Segundo o ministro Celso de Mello, decano da Corte Suprema, tal afirmação “configuraria possível delito contra a honra”

Celso de Mello e Abraham Weintraub
Celso de Mello e Abraham Weintraub (Foto: STF | ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministro decano do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello escreve na decisão em que mandou divulgar o vídeo da reunião entre o presidente Jair Bolsonaro e seus ministros em 22 de abril deste ano, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que constatou "a ocorrência de aparente prática criminosa, que teria sido cometida pelo Ministro da Educação, Abraham Weintraub". No encontro, Weintraub fez ataques a ministros do STF.

"Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia. Começando no STF", disse Weintraub na reunião. 

Segundo o ministro do STF, trata-se de "gravíssima aleivosia". Para ele, a declaração "põe em evidência, além do seu destacado grau de incivilidade e de inaceitável grosseria, que tal afirmação configuraria possível delito contra a honra (como o crime de injúria)", informa O Globo.
 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247