Para ex-ministro de FHC, Brasil vive 'momento mais dramático' da história

O ex-ministro da Justiça José Carlos Dias, um membro destacado da Comissão Arns de Defesa dos Direitos Humanos, considera o momento atual o mais dramático da história do país, o que requer a união de todos os brasileiros

José Carlos Dias
José Carlos Dias (Foto: Comissão Arns)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jurista José Carlos Dias, defensor dos direitos humanos, opina que a movimentação atual da sociedade brasileira lembra o movimento pelas Diretas Já!, ocorrido em 1983 e 1984, que resultou na queda da ditadura, na redemocratização do País e na Constituição de 1988.

José Carlos Dias é membro da Comissão Arns de Defesa dos Direitos Humanos, na qual participam mais de 20 personalidades do mundo acadêmico e jurídico. 

A Comissão se une a outras entidades da sociedade civil nas críticas a Jair Bolsonaro, cuja condução na crise do coronavírus é rechaçada pela maioria da população, segundo pesquisas publicadas nesta sexta-feira (3). 

A Comissão Arns de Defesa dos Direitos Humanos foi criada em 2019 e conta com a presença de seis ex-ministros dos governos José Sarney, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. A Comissão lançou uma nota no último dia 27 em repúdio à condução da crise por Bolsonaro.

Assinaram a nota entidades como a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Academia Brasileira de Ciências (ABC) e Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), informa O Estado de S.Paulo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247