Para justificar instabilidade no site do MEC, Weintraub fala em "sabotagem"

Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, a instabilidade registrada nos sistemas de informática do ministério é por conta de suspeitas de sabotagem. Ele diz que acionou a Polícia Federal para investigar o suposto crime

(Foto: Rafael Carvalho/ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Para justificar a instabilidade registrada nos sistemas de informática do Ministério da Educação (MEC), prejudicando o acesso ao Programa Universidade para Todos (Prouni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse que há uma sabotagem nos serviços on-line da pasta e que acionou a Polícia Federal para investigar o suposto crime.

“A população não será prejudicada. Qualquer serviço que fique fora do ar, estenderemos o prazo. Temos indícios e a polícia irá ver se isso caracteriza ou não sabotagem”, afirmou Weintraub em coletiva de imprensa convocada de última hora na nesta quinta-feira (8).

“Os serviços estão caindo, alguns deles, de uma forma que a gente não consegue explicar apenas tecnicamente. Há indícios de sabotagem, e esses indícios nos levaram a chamar a Polícia Federal para investigar e verificar se são prova ou não de algo criminoso que possa estar acontecendo aqui no MEC “, disse ele sem apresentar provas de tais indícios.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247