Para PMDB, processo contra a legenda ameaça 'agenda positiva' de Temer

Acuado por denúncias que envolvem nomes de peso do partido, o PMDB afirmou em sua defesa no processo onde a legenda partido é acusado de receber propinas desviadas de contratos da Petrobras na forma de doações, e que tramita no TSE, que o objetivo da ação visa desestabilizar o partido, "notadamente" por ter Michel Temer entre seus membros; "O objetivo desta representação não aparenta outro senão o de desestabilizar o PMDB nacional, notadamente por ser o partido do qual é filiado o atual presidente da República", diz o PMDB, que ressalta a agenda positiva do governo

Presidente Michel Temer 28/08/2017 REUTERS/Adriano Machado
Presidente Michel Temer 28/08/2017 REUTERS/Adriano Machado (Foto: Paulo Emílio)

247 - Acuado por denúncias que envolvem nomes de peso do partido, o PMDB afirmou em sua defesa no processo onde a legenda partido é acusado de receber propinas desviadas de contratos da Petrobras na forma de doações e que tramita no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que o objetivo da ação visa desestabilizar o partido, "notadamente" por ter Michel Temer entre seus membros.

"O objetivo desta representação não aparenta outro senão o de desestabilizar o PMDB nacional, notadamente por ser o partido do qual é filiado o atual presidente da República", diz o PMDB. O processo, que está sob a relatoria do ministro do SYF Luiz Fux é embasado nas delações do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto

"Aqui cabe destacar que o PMDB se encontra envolvido com uma agenda positiva de mudanças na sociedade brasileira que visam à modernização, o progresso e o desenvolvimento em várias frentes de atuação, com medidas que por alguns podem até ser vistas como antipopulares, mas que certamente estão conduzindo o País para o retorno do crescimento", destaca o PMDB.

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247