Pastor Fábio Bezerril: esquerda precisa dialogar com evangélicos

Crítico ferrenho do fundamentalismo religioso, Fábio avalia que as pautas da esquerda são muito mais próximas dos evangélicos do que as propostas de Bolsonaro e defende que a esquerda precisa entender a linguagem da Igreja; "A esquerda perdeu esse time", diz em entrevista à TV 247; o pastor também criticou a "incapacidade da esquerda de dialogar com o movimento evangélico"; assista

Pastor Fábio Bezerril: esquerda precisa dialogar com evangélicos
Pastor Fábio Bezerril: esquerda precisa dialogar com evangélicos

247 - Em entrevista ao canal Paz e Bem, e retransmitida na TV 247, o sociólogo, teólogo e pastor evangélico Fábio Bezerril afirma que a esquerda precisa entender a linguagem da Igreja e compreender as pautas importantes para os evangélicos para que esses dois públicos possam se aproximar.

O pastor alertou para o fato de que as pautas propostas pela esquerda são mais próximas do público evangélico do que as idéias apresentadas pelo presidente Jair Bolsonaro. "As pautas da esquerda são muito mais próximas do que nós, evangélicos, desejamos nas nossas igrejas e comunidades do que as pautas do Bolsonaro, que é a violência, que é a morte, que é não levar em conta a vida do outro e tudo mais".

Fábio aponta que o caminho para o diálogo entre a Igreja e a esquerda é, primeiramente, estabelecer uma relação com os pastores. "Costumo dizer que para dialogar com os evangélicos precisa começar dialogando com os pastores. Tem muito pastor que tem igreja grande, que é honesto, que trabalha em prol da comunidade e de Cristo, mas que é levado pelo movimento do conservadorismo".

Segundo o sociólogo, é preciso "boa vontade" para entender quais pautas são importantes para os evangélicos e quais eles não aceitam. "Faço uma crítica à incapacidade da esquerda de dialogar principalmente com o movimento evangélico. É uma questão que precisa ser quebrada rapidamente porque existem pautas que a esquerda defende e que jamais a Igreja irá defender, então é preciso bom senso para saber do que se deve abrir mão ou não com esse povo".

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247