Pastoral da Juventude se posiciona contra o fascismo e outras medidas

Em comunicado sobre as eleições de 2018, a Pastoral da Juventude da Igreja Católica, ligada à CNBB, divulga seu posicionamento contrário a medidas propostas por candidatos ou aplicadas no governo Temer que retiram os direitos dos trabalhadores e que ferem diretamente os direitos de jovens e da liberdade de expressão, como a redução da maioridade penal e a Escola Sem Partido

Pastoral da Juventude se posiciona contra o fascismo e outras medidas
Pastoral da Juventude se posiciona contra o fascismo e outras medidas

247 - Em comunicado sobre as eleições de 2018, a Pastoral da Juventude da Igreja Católica, ligada à CNBB, divulgou seu posicionamento nesta quinta-feira 27 contrário a medidas propostas por candidatos ou aplicadas no governo Michel Temer que retiram os direitos dos trabalhadores e que ferem diretamente os direitos de jovens e da liberdade de expressão.

Alguns exemplos citados são o armamento da população, a redução da maioridade penal, a militarização das escolas, o projeto Escola Sem Partido, a revogação do Estatuto do Desarmamento, o congelamento de gastos públicos, a reforma trabalhista e o fascismo.

"Mais do que nunca, precisamos ser coerentes com a nossa fé e nosso projeto de sociedade. E isto obrigatoriamente nos impõe o compromisso em não votar, não
compartilhar e não apoiar os discursos, propostas e candidaturas (de indivíduos ou de partidos) que defenderam/defendem quaisquer das pautas acima citadas ou ideias similares", pede o documento. Confira aqui a íntegra.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247