Pastores têm responsabilidade nas mais de 120 mil mortes pela Covid-19 no Brasil, afirma teólogo

"O Brasil conta mais de 120 mil mortos, e, se existe alguém próspero financeiramente, são exatamente estes pastores. Malafaia, Macedo, Valdomiro e R. R. Soares seguem tão ricos e vivos hoje", diz Ronilso Pacheco

Silas Malafaia
Silas Malafaia (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O teólogo e escritor Ronilso Pacheco apontou neste domingo (30) a responsabilidade de pastores evangélicos apoiadores de Jair Bolsonaro no número elevado de mortes por Covid-19 no Brasil. 

"No momento, o Brasil conta mais de 120 mil mortos, e, se existe alguém próspero financeiramente, são exatamente estes pastores. Malafaia, Macedo, Valdomiro e R. R. Soares seguem tão ricos e vivos hoje, quanto estavam há quatro meses atrás. Para mais de 120 mil pessoas, no entanto, as previsões catastróficas estavam certas, e, se tivessem sido levadas à sério, muitas vidas teriam sido poupadas", afirma Pacheco em sua coluna no UOL

O colunista lembrou que no dia 4 de abril, Jair Bolsonaro fez uma convocação para que seus apoiadores fizessem um "jejum pelo Brasil". 

"Durante a convocação, Silas Malafaia usa seu talento retórico para falar em tom profético: 'depois disso aí, vai vir um tempo de prosperidade para o Brasil que nunca houve, e todas as previsões catastróficas estão aniquiladas no nome de Jesus'", lembrou Ronilso. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247