Paulinho da Força foi pago para evitar greves

Em delação premiada, o dono do grupo UTC, Ricardo Pessoa disse que a doação oficial a Paulinho da Força (SD), de R$ 500 mil nas eleições de 2012, foi motivada para evitar paralisações nas obras da usina de São Manoel, na divisa entre Pará e Mato Grosso; ele também citou o repasse para a campanha do deputado petista Luiz Sérgio, que teria relação com a montagem de equipamentos da usina nuclear de Angra 3; ele foi prefeito de Angra entre 1993 e 1996 e também presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do município

Em delação premiada, o dono do grupo UTC, Ricardo Pessoa disse que a doação oficial a Paulinho da Força (SD), de R$ 500 mil nas eleições de 2012, foi motivada para evitar paralisações nas obras da usina de São Manoel, na divisa entre Pará e Mato Grosso; ele também citou o repasse para a campanha do deputado petista Luiz Sérgio, que teria relação com a montagem de equipamentos da usina nuclear de Angra 3; ele foi prefeito de Angra entre 1993 e 1996 e também presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do município
Em delação premiada, o dono do grupo UTC, Ricardo Pessoa disse que a doação oficial a Paulinho da Força (SD), de R$ 500 mil nas eleições de 2012, foi motivada para evitar paralisações nas obras da usina de São Manoel, na divisa entre Pará e Mato Grosso; ele também citou o repasse para a campanha do deputado petista Luiz Sérgio, que teria relação com a montagem de equipamentos da usina nuclear de Angra 3; ele foi prefeito de Angra entre 1993 e 1996 e também presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do município (Foto: Roberta Namour)

247 – Em delação premiada, o dono do grupo UTC, Ricardo Pessoa disse que fez doações eleitorais aos deputados Luiz Sérgio (PT-RJ) e Paulinho da Força (SD-SP), ex-presidente da Força Sindical, para evitar greves em suas obras.

Luiz Sérgio foi prefeito de Angra entre 1993 e 1996 e também presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do município, ligado à CUT (Central Única dos Trabalhadores). Ele é o atual relator da CPI da Petrobras.

O empresário contou que em 2011 as empreiteiras ficaram preocupadas com uma grande paralisação na construção da hidrelétrica de Jirau, em Rondônia – que causou repercussão em outras obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Segundo ele, a doação de R$ 200 mil que fez em 2014 para a campanha do deputado petista teve como objetivo evitar greves na montagem de equipamentos da usina nuclear de Angra 3, no município de Angra dos Reis (RJ).

Sobre a doação a Paulinho da Força, de R$ 500 mil nas eleições de 2012, disse que foi motivada pelas obras da usina de São Manoel, na divisa entre Pará e Mato Grosso, afirmou.

Leia aqui reportagem de Estelita Hass sobre o assunto.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247