Paulinho da Força propõe fim do Tribunal Superior do Trabalho: a presidente virou uma representante do setor patronal

O deputado e ex-sindicalista Paulinho da Força já recolhe assinaturas para a apresentação da PEC que propõe o fim do TST

Paulinho da Força
Paulinho da Força (Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado e ex-sindicalista Paulinho da Força propõe o fim do Tribunal Superior do Trabalho (TST) após declarações de defesa da revisão das leis trabalhistas, inclusive com a regulamentação do trabalho aos domingos, da nova presidenta do tribunal, a ministra Maria Cristina Peduzzi.

Na segunda-feira, uma entrevista da ministra divulgada pela Folha de S. Paulo causou polêmica. Maria Cristina Peduzzi disse que a reforma traalhista do governo Temer foi tímida e defendeu uma nova revisão da CLT (Consolidação das Leis de Trabalho).

"Vou apresentar no começo de fevereiro a proposta de acabar com o TST porque a presidente do TST virou uma representante do setor patronal. Se a última instância da Justiça do Trabalho é representante do patronato, não precisa mais ter terceira instância", disse Paulinho da Força.

"Entendemos que o TST se tornou inócuo, parcial e sem protagonismo para discutir e deliberar temas relativos ao mundo do trabalho. As declarações da ministra nos dão uma clara noção de que seu pensamento social ainda é binário, ou seja, existe em sua ótica apenas a casa-grande e a senzala", complementou.

O deputado já colhe assinaturas para apresentar a PEC do fim do TST.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247