Pazuello não comenta recomendação de técnicos: 'não cabe ao ministro se pronunciar sobre isolamento'

Nesta quinta-feira foi revelado que técnicos do Ministério da Saúde alertaram Pazuello que o País poderia viver por até dois anos sentindo os impactos do coronavírus caso o Brasil não entrasse em isolamento social

Ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello 09/06/2020
Ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello 09/06/2020 (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, disse à imprensa em Curitiba nesta quinta-feira (23) que não é competência do governo federal falar ou atuar sobre o distanciamento social, melhor arma contra o coronavírus atualmente.

A declaração de Pazuello foi motivada por um questionamento acerca da notícia veiculada nesta quinta-feira que revela que o interino foi alertado por técnicos do Ministério da Saúde que, caso o Brasil não adotasse o isolamento social, a nação sentiria os efeitos da pandemia de coronavírus por até dois anos.

"Não cabe ao ministro executar essa ou aquela medida de distanciamento social. Ou me pronunciar sobre ação do gestor. O gestor é que por lei tem essa obrigação. Nessa linha, seria um pronunciamento praticamente político, e não é da minha linha", afirmou Pazuello.

O Brasil ocupa o segundo lugar no ranking mundial de confirmações (2,2 milhões) e mortes (82 mil) provocadas pela doença, perdendo apenas para os Estados Unidos (4,1 milhões de casos e 146 mil). 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247