Perícia de áudio de Temer pela PF pode demorar até 30 dias

Informação foi dada pela Polícia Federal ao ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal; o prazo se refere ao diálogo entre Michel Temer e o empresário Joesley Batista, gravado na noite de 7 de março no Palácio do Jaburu; já o exame dos áudios com diálogos de Joesley com outros interlocutores, como Aécio Neves, pode demorar até 60 dias; um dos gravadores de Joesley foi entregue ontem à equipe da PF; prazo dá fôlego a Temer

Brasília - Na Operação Greenfield no Distrito Federal, policiais federais retiram documentos da Funcef. (Wilson Dias/Agência Brasil)
Brasília - Na Operação Greenfield no Distrito Federal, policiais federais retiram documentos da Funcef. (Wilson Dias/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)

247 - A Polícia Federal informou ao ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, que a perícia do áudio da conversa entre Michel Temer e o empresário Joesley Batista, da JBS, pode demorar até 30 dias.

O diálogo foi gravado na noite de 7 de março por Joesley, durante um encontro com Temer no Palácio do Jaburu. Já o exame dos áudios com diálogos do empresário com outros interlocutores, como o senador Aécio Neves (PSDB-MG), pode demorar até 60 dias, disse a PF.

Um dos gravadores de Joesley foi entregue nesta segunda-feira 22 à equipe da PF para a realização da análise. Em nota divulgada no sábado 20, a Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais, da PF, considerou "inaceitável" que a PGR (Procuradoria Geral da República) tenha anexado o áudio da conversa sem uma perícia técnica por peritos federais.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247