Pesquisa Fórum: 71,4% dos brasileiros são favoráveis à legalização da maconha medicinal

Entre as mulheres, a Pesquisa Fórum mostrou que 72,1% são favoráveis à maconha medicinal, número um pouco mais do que entre os homens, 70,4%. Ao todo, 71,4% dos brasileiros apoiam a legalização da substância para fins de saúde. De acordo com o levantamento, 60,1% das pessoas não querem a legalização da maconha no País e 30% são a favor

Maioria é contra a legalização da maconha e a favor do seu uso medicinal
Maioria é contra a legalização da maconha e a favor do seu uso medicinal (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Portal Fórum - A 7ª edição da Pesquisa Fórum revela que 71,4% dos brasileiros são favoráveis à legalização da maconha para uso medicinal e apenas 20,7% são contrários a essa iniciativa. Entre as mulheres, a pesquisa mostra que 72,1% são favoráveis à maconha medicinal, número um pouco mais do que entre os homens, 70,4%.

Curiosamente, quando separados por idade, o maior apoio à legalização da maconha para uso medicinal se dá entre as pessoas de 60 anos ou mais, 78,9%. Na sequência, vem as pessoas com idade entre 45 a 59 anos, 73,6%; depois de 35 a 44 anos, 70,6%; entre 25 e 34, 70,1%. E entre 16 a 24 anos o apoio baixa para 68,1%. Quanto mais jovem maior a rejeição à legalização da maconha medicinal.

Entre as pessoas com ensino superior, a liberação da maconha medicinal tem mais apoio: 79,6%. Depois no grupo com ensino médio, 70%, e entre aquelas pessoas com ensino fundamental, o apoio é de 62,1%.

Na estratificação por renda mensal, a maconha para uso medicinal tem o seu maior apoio entre aqueles que recebem de 5 a 10 salários-mínimos: 77,1%. Na faixa de 3 a 5 salários-mínimos, 76,4%; de 2 a 3 salários, 72,5%; até 2 salários, 67,4%.

Maioria dos brasileiros são contra a legalização da maconha no Brasil

Se por um lado a maioria da população brasileira apoia a legalização da maconha para fins medicinais, essa mesma maioria se revela contrária à liberação para fins recreativos.

São 60,1% dos brasileiros contra a legalização da maconha no Brasil e 30% a favor. Uma proporção de dois para um.

A pesquisa mostra que 62,3%% dos homens são contrários a legalização ante 29,1% favoráveis Entre as mulheres, 58,6% se declaram contrárias à legalização, 30,6% favoráveis.

No universo de jovens com idade de 16 a 24 anos o apoio à legalização da maconha é maior, mas, o número de contrários ainda é superior com 46,5% contra a legalização e 41,1% a favor.

Entre as pessoas com idade de 25 a 34 anos, 54.5% se declararam contrárias e 31.7% favoráveis. Entre os de 35 a 44, 70,1% são contra e 23,5% a favor.

O apoio à legalização da maconha se torna ainda menor entre as pessoas com mais idade. De 45 a 59 anos, 73% disseram ser contra e 22.3% a favor. Entre as pessoas com 60 anos ou mais, 68,3% são contra e 22,5% a favor.

A pesquisa também revela que, quanto maior o nível escolar dos entrevistados, maior é o apoio a legalização: dos entrevistados com ensino superior, 36.1% disseram ser favoráveis ante 53% contrários; entre aqueles que possuem Ensino Médio, 60.1% disseram ser contra e 30% a favor. Na faixa do Ensino Fundamental, 72.2% são contra a legalização e 19.5% a favor.

Quando a estratificação é feita por faixa salarial a diferença entre os favoráveis e contrários à legalização é pequena.

Entre aqueles que recebem até 2 salários mínimos, 60.5% são contra e 29.1% a favor; de 2 a 3 salários mínimo, 61% são contra e 26.4% a favor; de 3 a 5 salários mínimos, 57% contra e 35.2% a favor; de 5 a 10 salários mínimo 61.5% são contra e 31.2% favoráveis a legalização da maconha.

A 7ª Pesquisa Fórum foi realizada entre os dias 4 e 9 de novembro, em parceria com a Offerwise, e ouviu 1000 pessoas de todas as regiões do país. A margem de erro é de 3,2 pontos porcentuais, para cima ou para baixo. O método utilizado é o de painel online e a coleta de informações respeita o percentual da população brasileira nas diferentes faixas e segmentos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247