Peter Evans: sem Lula, brasileiros podem perder fé na democracia

o sociólogo Peter Evans, professor emérito de sociologia da Universidade da Califórnia, diz que a prisão e retirada de Lula do processo eleitoral pode resultar em "deslegitimação da democracia brasileira": "Se eles mantiveram Lula fora do processo político, não sei o resultado da eleição, mas tenho muito receio. As pessoas podem achar: 'a democracia não está funcionando, nós não podemos conseguir as nossas metas através da democracia. Porque, quando nós votamos num partido, num programa, a elite descobre uma maneira de subverter esse processo'", avalia

o sociólogo Peter Evans, professor emérito de sociologia da Universidade da Califórnia, diz que a prisão e retirada de Lula do processo eleitoral pode resultar em "deslegitimação da democracia brasileira": "Se eles mantiveram Lula fora do processo político, não sei o resultado da eleição, mas tenho muito receio. As pessoas podem achar: 'a democracia não está funcionando, nós não podemos conseguir as nossas metas através da democracia. Porque, quando nós votamos num partido, num programa, a elite descobre uma maneira de subverter esse processo'", avalia
o sociólogo Peter Evans, professor emérito de sociologia da Universidade da Califórnia, diz que a prisão e retirada de Lula do processo eleitoral pode resultar em "deslegitimação da democracia brasileira": "Se eles mantiveram Lula fora do processo político, não sei o resultado da eleição, mas tenho muito receio. As pessoas podem achar: 'a democracia não está funcionando, nós não podemos conseguir as nossas metas através da democracia. Porque, quando nós votamos num partido, num programa, a elite descobre uma maneira de subverter esse processo'", avalia (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Falando a Eleonora de Lucena e Rodolfo Lucena, no Tutameia, o sociólogo Peter Evans, professor emérito de sociologia da Universidade da Califórnia, diz que a prisão e retirada de Lula do processo eleitoral pode resultar em "deslegitimação da democracia brasileira": "Se eles mantiveram Lula fora do processo político, não sei o resultado da eleição, mas tenho muito receio. As pessoas podem achar: 'a democracia não está funcionando, nós não podemos conseguir as nossas metas através da democracia. Porque, quando nós votamos num partido, num programa, a elite descobre uma maneira de subverter esse processo'. Então, se as pessoas perdem completamente a fé no democracia, isso é um problema. É o grande perigo nessa estratégia de [usar] um processo judiciário duvidoso mudando fundamentalmente o processo político". Evans é um dos organizadores do manifesto de intelectuais de várias partes do mundo pela libertação de Lula. No documento, Lula é apontado como preso político, e o processo contra ele é definido como kafkiano. Ângela Davis, Noam Chomsky, Tariq Ali são alguns dos mais de 300 nomes que já assinaram a declaração.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247