PF diz que Moro feriu autonomia da instituição ao falar em destruir provas de operação contra supostos hackers

“A atitude do ministro da Justiça, Sergio Moro, de comunicar que as mensagens capturadas com os hackers seriam destruídas causou muita irritação na Polícia Federal”, diz a jornalista Bela Megale; "Para os policiais, Moro se comportava como juiz da causa e feria a autonomia da PF”, ao dar a declaração

247 - “A atitude do ministro da Justiça, Sergio Moro, de comunicar que as mensagens capturadas com os hackers seriam destruídas causou muita irritação na Polícia Federal”, diz a jornalista Bela Megale em seu blog. “ Assim que a notícia veio à tona, grupos de delegados e agentes da corporação entraram em polvorosa criticando a manifestação. Para os policiais, Moro se comportava como juiz da causa e feria a autonomia da PF”, destaca.

 “O ministro deveria, como vítima, aguardar o fim da investigação e a publicidade de todos dados pelo Judiciário para depois se manifestar. Com sua fala, Moro fere a autonomia da PF, que é quem conduz a investigação. Em episódios anteriores já tivemos crises graves por causa disso. Lembra-se do caso Segovia? Não queremos outra crise por uma autoridade se manifestar sobre as investigações que são da polícia – disse o presidente da Associação de Delegados da Polícia Federal (ADPF), Edvanir Paiva, em entrevista à jornalista. 

A referência ao caso Segovia diz respeito ao ex-diretor geral da PF Fernando Segovia, que foi demitido em fevereiro de 2018, que ficou apenas três meses no cargo. A razão pra p desligamento foi a declaração feita por ele de que a tendência era arquivar o Inquérito dos Portos, que investigava o então presidente Michel Temer por corrupção e lavagem de dinheiro. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247