PF não tem independência para conduzir investigação sobre 'hacker', diz Pedro Serrano

Para o professor Pedro Serrano, "a questão não é só de legalidade mas de legitimidade", pois diante de todos os fatos, a Polícia Federal deveria fazer a investigação sob "o acompanhamento de entidades da sociedade civil defensoras das liberdades, em especial a de imprensa, como OAB, ABI"

Pedro Serrano: as pessoas ainda não compreenderam o que é uma democracia
Pedro Serrano: as pessoas ainda não compreenderam o que é uma democracia

247 - Para o professor de Direito Constitucional da PUC e jurista Pedro Serrano, afirma que a operação Spoofing, da Polícia Federal, que prendeu suspeitos do hackeamento do celular do ministro Sergio Moro, demonstra que a PF não tem independência para conduzir as investigações.

"Hacker com ficha na policia, fora do circuito, expor foto e nome verdadeiro , “entregar” em tão pouco tempo, mesma situação que rolou nos EUA e lá foi fake, com orgãos de mídia alternativa dizendo anteriormente que isso ocorreria. A PF demonstra não ter independência para conduzir essa investigação sozinha", destaca o jurista.

Para Serrano, "a questão não é só de legalidade mas de legitimidade". Ele defende que tal investigação deve ter "o acompanhamento de entidades da sociedade civil defensoras das liberdades, em especial a de imprensa, como OAB, ABI, etc. Caso não, não podemos aceitar como verdadeira qualquer conclusão".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247