CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

PF vai ouvir ex-comandante da Marinha que teria apoiado plano golpista

Segundo Mauro Cid, o almirante Almir Garnier teria afirmado a Jair Bolsonaro que as tropas da Marinha estariam prontas para responder à convocação de um golpe

Almir Garnier e Polícia Federal (Foto: Agência Brasil )
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A Polícia Federal vai convocar o ex-comandante da Marinha, almirante Almir Garnier, para prestar depoimento sobre as acusação de que ele apoiou um plano de golpe de estado proposto pelo ex-presidente Jair Bolsonaro. A revelação foi feita pelo tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajuante de ordens de Bolsonaro, em delação à PF. Segundo Cid, o Almirante Almir Garnier teria supostamente assegurado ao ex-presidente que suas tropas estariam preparadas para responder à convocação de Bolsonaro, também será ouvido no contexto desta investigação.

Cid relatou que teve uma reunião com a alta cúpula das Forças Armadas e os ministros mais próximos de Bolsonaro. No entanto, de acordo com suas declarações, essa reunião não resultou em uma proposta concreta de golpe de Estado, uma vez que a ideia de intervenção militar não obteve apoio unânime.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Além de Almir Garnier, o ex-assessor especial de Bolsonaro Filipe Martins também será convocado a depor à PF. Martins teria apresentado uma minuta de projeto em uma reunião, que, de acordo com as afirmações de Cid, teria aberto espaço para discutir um possível golpe de Estado no Brasil. (*Com informações do Metrópoles)

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO