PGR contraria Temer e pede continuidade de inquérito dos Portos

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, negou pedido da defesa de Michel Temer e defendeu a continuidade das investigações no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre sua relação à edição de um decreto que trata do setor portuário; na manifestação encaminhada nesta quinta-feira (26) ao relator do inquérito, ministro Luís Roberto Barroso, Dodge disse que há diligências (atividades da investigação) a cumprir

Presidente Michel Temer e nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge 18/09/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino
Presidente Michel Temer e nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge 18/09/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Romulo Faro)

247 - A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, negou pedido da defesa de Michel Temer e defendeu a continuidade das investigações no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre sua relação à edição de um decreto que trata do setor portuário.

Na manifestação encaminhada nesta quinta-feira (26) ao relator do inquérito, ministro Luís Roberto Barroso, Dodge disse que há diligências (atividades da investigação) a cumprir.

A defesa de Temer havia informado ao STF que contratos da Rodrimar foram analisados pela Secretaria Nacional dos Portos e houve uma recomendação em parecer para que nem todos os contratos fossem renovados. Os advogados pediam que Barroso reconsiderasse a decisão - que autorizou a instauração do inquérito contra o peemedebista.

"A fase inquisitorial tem como objetivo a completa elucidação dos fatos. Seu resultado será a base da formação do juízo de convencimento do MPF, resultando, ao final, em denúncia ou arquivamento", disse Dodge.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247