Pimenta: material apreendido pela PF agora é prova lícita contra Moro e Dallagnol

"Na medida em que a Polícia Federal apreende esse material e traz para dentro do inquérito, dentro do processo, todas essas mensagens e informações que supostamente os hackers tem sob sua guarda, passam a ser provas lícitas", enfatiza o deputado Paulo Pimenta

Paulo Pimenta e Deltan Dallagnol
Paulo Pimenta e Deltan Dallagnol (Foto: EBC)

247 - Para o deputado Paulo Pimenta, líder da bancada do PT na Câmara, com a operação da Polícia Federal para prender os supspeitos de hackear celulares de autoridades, o ministro Sergio Moro, da Justiça e Seguraça Pública, "deu um tiro no pé".

"Na medida em que a Polícia Federal apreende esse material e traz para dentro do inquérito, dentro do processo, todas essas mensagens e informações que supostamente os hackers tem sob sua guarda, passam a ser provas lícitas", enfatiza o deputado, citando a avaliação feita pelo ex-presidente da OAB do Rio de Janeiro e ex-deputado Wadih Damous.

Segundo ele, tais provas "obrigam a que Sergio Moro e os procuradores tenham que responder perante as autoridades". "E, inclusive, o conteúdo mostrará que os crimes da Lava Jato, são muito mais graves do que sabemos até agora pela Vaza Jato", afirmou o parlamentar.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247