Plebiscito ganha força sobre novas eleições

Presidente Dilma Rousseff deve apoiar um projeto de decreto legislativo para a realização de um plebiscito que daria à população o direito de decidir sobre a continuação ou não de seu governo e do vice-presidente, Michel Temer, e convocação de nova eleição presidencial; com a medida, ela acredita que pode obter o apoio da população, alegando que o eventual governo do vice seria ilegítimo, e que o melhor caminho seriam os brasileiros escolherem, nas urnas, um novo presidente; ex-presidente Lula pode tratar do assunto esta semana, em Brasília, com os senadores

Salvador - BA, 26/04/2016. Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de entrega de unidades habitacionais em Salvador/BA e entregas simultâneas em São Carlos/SP, em Pirassununga/SP, em Caucaia/CE e em Santa Maria/RS. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Salvador - BA, 26/04/2016. Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de entrega de unidades habitacionais em Salvador/BA e entregas simultâneas em São Carlos/SP, em Pirassununga/SP, em Caucaia/CE e em Santa Maria/RS. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A presidente Dilma Rousseff deve apoiar um projeto de decreto legislativo para a realização de um plebiscito que daria à população o direito de decidir sobre a continuação ou não de seu governo e do vice-presidente, Michel Temer, e convocação de nova eleição presidencial. É o que afirma a manchete do Valor desta terça-feira.

A poucos dias da votação no Senado do seu processo de impeachment, que pode afastá-la por 180 dias enquanto monta sua defesa, Dilma também estaria disposta a apoiar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para a escolha de um novo presidente em outubro. Ela não pretende, no entanto, liderar a iniciativa.

O tema foi apresentado por um grupo de senadores, incluindo os petistas Paulo Paim e Gleisi Hoffmann, e conta com o apoio de ministros como Jaques Wagner, da Casa Civil, mas encontra resistência dos movimentos sociais. Para representantes da Frente Brasil Popular, as novas eleições enfraquecem o discurso do golpe.

Com o plebiscito, Dilma acredita que pode obter o apoio da população, alegando que o eventual governo de Michel Temer seria ilegítimo, e o melhor caminho seriam os brasileiros escolherem, nas urnas, um novo presidente. O ex-presidente Lula pode tratar do assunte esta semana, em Brasília, com os senadores (leia mais aqui).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247