Pochmann: Temer sequestra o futuro e apaga o passado

"O Museu nacional, uma das maiores bibliotecas especializadas em ciências naturais do Brasil e que contava mais de 470.000 volumes e 2.400 obras raras, existia há 200 anos, mas não conseguiu resistir ao governo Temer que sequestra o futuro e apaga o passado", diz o economista Márcio Pochmann

Pochmann: Temer sequestra o futuro e apaga o passado
Pochmann: Temer sequestra o futuro e apaga o passado (Foto: Elza Fiúza - ABR)

247 - O economista Márcio Pochmann bateu pesado no governo Michel Temer, após o incêndio no Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio. "O Museu nacional, uma das maiores bibliotecas especializadas em ciências naturais do Brasil e que contava mais de 470.000 volumes e 2.400 obras raras, existia há 200 anos, mas não conseguiu resistir ao governo Temer que sequestra o futuro e apaga o passado", acrescenta.

"Política de austeridade fiscal de Temer abandona projeto de futuro do país e desconstrói a memória de passado do brasileiro. Com cortes constantes no orçamento das universidades, a gestão do Museu Nacional era feita até por vaquinha virtual. Agora o incêndio acabou com o Museu", disse ele no Twitter.

De acordo com o estudioso, "recursos que faltam as políticas públicas como educadora, saúde e segurança entre outras, por exemplo, deixam de ser arrecadados por força de incentivos e benefícios fiscais a segmentos privilegiados da sociedade, cujo valor alcançou, em 2017, a soma R$270 bilhões (4,1% do PIB)".

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247