Polícia Federal apura se bolsonaristas hackearam site do Supremo

Há indícios de conexão entre ataque cibernético à Suprema Corte e os fatos investigados nos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos

Sede do STF
Sede do STF (Foto: Nelson Jr./SCO/STF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou a instauração de inquérito da Polícia Federal para apurar suposta invasão de hackers ao sistema da corte. Ele foi designado relator do caso por haver indícios de que suposto ataque tem relação com investigações de fake news e atos antidemocráticos

Os principais alvos de ambos os inquéritos são bolsonaristas, entre eles empresários, blogueiros e deputados da base do governo.

O caso corre sob sigilo e as assessorias do STF e da PF se limitam a confirmar a instauração da apuração e a relatoria de Moraes, informa reportagem da Folha de S.Paulo.

Na polícia, o inquérito está sob a responsabilidade da Diretoria de Inteligência Policial. Investigadores confirmaram, reservadamente, apurar a conexão de pessoas já sob o foco do Supremo e o ataque cibernético.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email