Polícia intimida professores que organizam atos contra Bolsonaro no Amazonas

Movimentos sociais denunciam que a Polícia Rodoviária Federal interveio numa reunião de professores que estavam preparando manifestações de protesto contra Bolsonaro, que visitará Manaus (AM) na quinta-feira (25).

247 - Movimentos sociais denunciam que a Polícia Rodoviária Federal interveio numa reunião de professores que estavam preparando manifestações de protesto contra Bolsonaro, que visitará Manaus (AM) na quinta-feira (25). 

Três policiais fortemente armados entraram no local da reunião para interpelar os presentes sobre quem são os organizadores dos atos de protesto.  

Os participantes da reunião compartilharam relatos e imagens nas redes sociais.   

A Polícia Rodoviária Federal se negou a dar declarações sobfe a operação, que teve caráter claramente intimidatório no quadro da criminalização dos movimentos sociais, em curso no país sob o governo de Jair Bolsonaro.   

"Eu havia acabado de sair da sala para beber água e me deparei com os policiais e a ponta de uma metralhadora. Cheguei a pensar que eles eram do sindicato dos policiais e de repente estavam ali para aderir ao movimento. Fomos falar com eles e eles falaram que estavam cumprindo ordem do Exército Brasileiro", afirmou à reportagem do UOL o professor de história Yann Ivannovick, que também preside a Frente Brasil Popular no Amazonas.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247