Policiais de 14 Estados e PF paralisam nesta 4ª

Ato marca a reivindicação das categorias que defendem que o governo apresente uma política nacional de segurança pública; Policiais civis do Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Amazonas, Pará, Paraíba, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Rondônia, Bahia e Pernambuco aderiram ao movimento

www.brasil247.com - Ato marca a reivindicação das categorias que defendem que o governo apresente uma política nacional de segurança pública; Policiais civis do Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Amazonas, Pará, Paraíba, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Rondônia, Bahia e Pernambuco aderiram ao movimento
Ato marca a reivindicação das categorias que defendem que o governo apresente uma política nacional de segurança pública; Policiais civis do Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Amazonas, Pará, Paraíba, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Rondônia, Bahia e Pernambuco aderiram ao movimento (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Policiais civis de 14 Estados farão paralisação nesta quarta-feira (20). Policiais federais e rodoviários federais farão uma marcha a partir das 15h desta quarta até a sede do Ministério da Justiça, em Brasília. O ato marca a reivindicação das categorias que defendem que o governo apresente uma política nacional de segurança pública. Policiais do Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Amazonas, Pará, Paraíba, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Rondônia, Bahia e Pernambuco.

A proposta de mobilização da Polícia Federal está sendo discutida nos 27 sindicatos espalhados pelo Brasil. Já está definido que o sindicato de Brasília fará uma assembleia e depois participará da marcha. Nos outros Estados, foram convocadas assembleias para discutir a proposta feita pelo governo federal de aumento da categoria. Os policiais federais afirmam que a ação não irá atrapalhar os serviços de atendimento ao público em aeroportos ou a emissão de passaportes nos Estados.

O Sindicato dos Servidores da Polícia Federal em São Paulo informou que não participará da ação desta quarta. Os policiais estarão em um ato público no sábado (24). O local ainda será definido. A discussão entre policiais federais sobre aceitar ou não o aumento proposto pelo governo causa divisão na categoria.

Os contrários querem que o governo também inclua a anistia aos policiais federais que respondem, na instituição, a processos administrativos desde a greve de 2012. O governo federal ofereceu um aumento de 12% agora e de mais 3,8% em janeiro de 2015.

PUBLICIDADE

Outra questão é que os representantes da PF evitam falar em paralisação dos serviços nesta quarta, apesar da convocação das assembleias. Todos temem retaliação da Direção Geral da instituição caso esta venha a condenar a greve. Os representantes de sindicatos dos PMs nos Estados informaram que não irão aderir ao ato desta quarta, apesar do apoio declarado pela Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais à marcha em Brasília.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email