Policial antifascista condena Bolsonaro por mandar apagar homenagem da PRF a policial que morreu de Covid-19

"Bolsonaro mandou a PRF APAGAR uma homenagem feita a um POLICIAL MORTO pelo COVID-19. Vocês entenderam? Bolsonaro desdenhou e não deu a MÍNIMA em relação à morte de um POLICIAL. Parabéns aos colegas que defenderam esse infeliz”, postou o policial antifascista Leonel Radde nas redes sociais

Leonel Radde
Leonel Radde (Foto: Reprodução/YouTube)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Leonel Radde, integrante do grupo Policiais Antifascismo , usou as redes socias para criticar a posição de Jair Bolsonaro ao determinar que a Polícia Rodoviária Federal apagasse uma homenagem a um agente da corporação,  Marcos Roberto Tokumori , que morreu infectado pela Covid-19. 

“Bolsonaro mandou a PRF APAGAR uma homenagem feita a um POLICIAL MORTO pelo COVID-19. Vocês entenderam? Bolsonaro desdenhou e não deu a MÍNIMA em relação à morte de um POLICIAL. Parabéns aos colegas que defenderam esse infeliz”, postou Radde no Twitter. 

Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, Bolsonaro demonstrou irritação com a nota oficial da PRF em uma reunião ministerial realizada no dia 22 de abril. O policial, que atuava em Santa Catarina, havia falecido no dia anterior e a nota da corporação, assinada pelo diretor-geral, Adriano Furtado,  destacava que “a doença, a Covid-19, não escolhe sexo, idade, raça ou profissão" e que “contra ela, Marcos lutou bravamente".  

Confira a postagem de Leonel Radde sobre o assunto. 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247