Prefeitura de Manaus decreta "estado de emergência" por explosão da covid

O prefeito de Manaus (AM), David Almeida, decretou nesta terça-feira (5) estado de emergência na cidade pelos próximos 180 dias para tentar conter o aumento do número de casos de covid-19

Sepultamentos no Cemitério Nossa Senhora Aparecida em Manaus. Causado pela Pandemia do Covid-19
Sepultamentos no Cemitério Nossa Senhora Aparecida em Manaus. Causado pela Pandemia do Covid-19 (Foto: Alex Pazuello/Semcom)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - O decreto baixado pelo prefeito de Manaus suspende a autorização para eventos até 31 de janeiro; proíbe corte das contas de água e esgoto; e estabelece o teletrabalho na administração municipal até o dia 31 de março.

A medida também autoriza contratação temporária de pessoal, de serviços e aquisição de bens e materiais. 

​Manaus vive novamente uma situação crítica no combate ao novo coronavírus. A capital amazonense registrou recorde de internações que chegaram a superar os números registrados em abril, quando houve colapso no sistema público de saúde. Cemitérios da cidade também voltaram a registrar filas de carros funerários.

O decreto prevê que haja uma articulação com os governos federal e estadual para combater a pandemia.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) também está autorizada a constituir um grupo gestor da Sala de Situação de Vigilância em Saúde.

Até esta segunda-feira (4), Manaus registrava mais de 83 mil infectados desde o início da pandemia, com mais de 3,4 mil óbitos causados pela doença.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email