Presidente da OAB vai ao STF para que Bolsonaro explique paradeiro de seu pai

A declaração de Jair Bolsonaro, que disse saber como o desaparecido Fernando Santa Cruz, foi assassinado, fará com que o atual ocupante da presidência da República tenha que se explicar sobre a afirmação de que "sabe" o que aconteceu com ele; presidente da OAB, Felipe Santa Cruz vai ao STF para que Bolsonaro esclareça o caso; presidente do PT, Gleisi Hoffmann, diz que Bolsonaro se tornou “cúmplice e réu confesso” de um crime e vários políticos abraçaram a defesa de seu impeachment por quebra de decoro

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, afirmou que irá ingressar com uma ação junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que Jair Bolsonaro preste explicações sobre o paradeiro de seu pai, Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira, que desapareceu em 1974, após ser preso por agentes da ditadura militar no Rio de Janeiro.  "Vou ao STF interpelar para que ele esclareça”, destacou Santa Cruz. O advogado da ação será o ex-presidente da OAB, Cezar Britto. 

Mais cedo, Felipe Santa Cruz, disse que Jair Bolsonaro “demonstrou mais uma vez traços de caráter graves em um governante: a crueldade e a falta de empatia”, ao fazer declarações sobre como supostamente o pai dele, Fernando Santa Cruz, teria sido morto por agentes da ditadura militar. (Leia no Brasil 247)

“O mandatário da República deixa patente seu desconhecimento sobre a diferença entre público e privado, demostrando mais uma vez traços de caráter graves em um governante: a crueldade e a falta de empatia. É de se estranhar tal comportamento em um homem que se diz cristão”, disse Santa Cruz na nota.  (Leia no Brasil 247)

“Se o presidente sabe, por “vivência”, tanto sobre o presente caso quanto com relação aos de todos os demais “desaparecidos”, nossas famílias querem saber”, destaca o texto. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247