Presidente da UDR, secretário de Bolsonaro diz que fará demarcação de terras indígenas “sem ideologias”

O secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Luiz Antônio Nabhan Garcia, afirmou que o governo Jair Bolsonaro “não vai sair demarcando novas reservas terras”, e que pretende analisar os pedidos “sem ideologias e sob os critérios da lei”. O dirigente afirmou que haverá uma nova prioridade para se outorgar o benefício “ao índio que esteja mais preocupado em produzir e ser inserido na sociedade, do que em ter mais terras”

O presidente da União Democrática Ruralista, Luiz Antônio Nabhan Garcia, fala com jornalistas após visita ao candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro.
O presidente da União Democrática Ruralista, Luiz Antônio Nabhan Garcia, fala com jornalistas após visita ao candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro. (Foto: Tânia Rêgo - ABR)

247 - O secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Luiz Antônio Nabhan Garcia, afirmou que o governo Jair Bolsonaro “não vai sair demarcando novas reservas terras”, e que pretende analisar os pedidos “sem ideologias e sob os critérios da lei”. A entrevista foi concedida ao site Uol.

De acordo com o pecuarista, presidente licenciado da UDR (União Democrática Ruralista), demarcações feitas de forma indiscriminada geraram conflitos e inseguranças jurídicas grandes para o país, “o que o governo não quer”.

O dirigente afirmou que haverá uma nova prioridade para se outorgar o benefício “ao índio que esteja mais preocupado em produzir e ser inserido na sociedade, do que em ter mais terras”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247