Presidente da Vai-Vai também nega acordo

Darly Silva, o "Neguito", afirmou que a reunio que houve entre os dirigentes das escolas foi apenas para falar sobre a troca de jurados; sobre Tiago Ciro Tadeu Faria, da Imprio de Casa Verde, diz que nunca viu na vida

Presidente da Vai-Vai também nega acordo
Presidente da Vai-Vai também nega acordo (Foto: J. DURAN MACHFEE/Agência Estado)

Aline Oliveira_247 - O presidente da Vai-Vai, Darly Silva, ou "Neguitão", como é conhecido, prestou depoimento na tarde desta segunda-feira na DEATUR, Delegacia Especializada em Atendimento ao Turista, sobre o tumulto ocorrido na terça-feira 21 durante a apuração das notas das escolas de samba de São Paulo.

Neguitão, que foi hoje o terceiro a ser ouvido sobre o caso na DEATUR, falou brevemente com a imprensa e garantiu que a reunião entre os dirigentes das escolas de samba, que aconteceu após a apuração das notas, foi apenas para “falar sobra a troca dos jurados”. A suspeita da Polícia é de que tenha havido um acordo entre os dirigentes para que alguns membros de torcidas tenham invadido o local dos jurados, no Anhembi, e rasgado notas. Assim como os demais interrogados, porém, Neguitão afirmou que não houve acordo para que as escolas não fossem rebaixadas. Sobre Tiago Ciro Tadeu Faria, integrante Império de Casa Verde que rasgou papeis dos jurados, ele foi categórico: “Nunca vi na minha vida”.

Questionado sobre o fato de o carnaval de São Paulo ter acabado na delegacia, o presidente da Vai-Vai disse que “estão dando muita importância para isso. O carnaval é muito mais que isso, gera trabalho o ano inteiro e faz muito pelas comunidades, mas ninguém mostra”. Também prestaram depoimento nesta tarde o intérprete da Vai-Vai, Caio de Souza Santos, o presidente da Liga das Escolas de Samba de São Paulo, Paulo Sérgio Ferreira, e a presidente da Rosas de Ouro, Angelina Basílio.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247