Preso Roger Abdelmassih, foragido nº 1 do Brasil

Condenado a 278 anos de prisão por 56 estupros e quatro tentativas de abuso a 39 mulheres, médico Roger Abdelmassih foi capturado no Paraguai pelo governo do país, com apoio da Polícia Federal, na tarde desta terça-feira 19; procurado há quatro anos, ele vivia na capital, Assunção, com a mulher e dois filhos gêmeos de três anos; Abdelmassih é acusado de atacar as pacientes depois de sedá-las; brasileiro estava na lista dos procurados da Interpol

Condenado a 278 anos de prisão por 56 estupros e quatro tentativas de abuso a 39 mulheres, médico Roger Abdelmassih foi capturado no Paraguai pelo governo do país, com apoio da Polícia Federal, na tarde desta terça-feira 19; procurado há quatro anos, ele vivia na capital, Assunção, com a mulher e dois filhos gêmeos de três anos; Abdelmassih é acusado de atacar as pacientes depois de sedá-las; brasileiro estava na lista dos procurados da Interpol
Condenado a 278 anos de prisão por 56 estupros e quatro tentativas de abuso a 39 mulheres, médico Roger Abdelmassih foi capturado no Paraguai pelo governo do país, com apoio da Polícia Federal, na tarde desta terça-feira 19; procurado há quatro anos, ele vivia na capital, Assunção, com a mulher e dois filhos gêmeos de três anos; Abdelmassih é acusado de atacar as pacientes depois de sedá-las; brasileiro estava na lista dos procurados da Interpol (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Foragido há quatro anos, o médico brasileiro Roger Abdelmassih foi capturado na tarde desta quinta-feira 10 na capital do Paraguai, Assunção, informou a Polícia Federal. Ele foi preso pelo governo paraguaio, com o apoio da PF, próximo à escola onde deixaria seus filhos, dois gêmeos de três anos, junto com a mulher, Larissa.

A previsão é que ele chegue às 17h em Foz do Iguaçu, cidade do Paraná que faz fronteira com o Paraguai, e depois será transferido para São Paulo.

Abdelmassih foi condenado a 278 anos de prisão por 56 estupros e quatro tentativas de abuso a 39 mulheres. A acusação é de que ele, que é especialista em reprodução assistida, atacava as pacientes depois de sedá-las. Ele diz ter ajudado a gerar cerca de oito mil bebês. Cerca de 20 mil mulheres teriam passado por sua clínica.

O médico chegou a ser preso em 2009, mas foi liberado pelo então presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, às vésperas de Natal. Em 2011, foi decretado um novo pedido de prisão contra Abdelmassih, mas ele não foi mais encontrado. O médico entrou então para a lista de procurados da Interpol.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247