Previdência dos sonhos de Guedes enfrenta resistência de aliados

"Previdência, previdência e previdência", disse Paulo Guedes, futuro ministro da Economia de Jair Bolsonaro, ao ser questionada sobre quais seriam as prioridades do governo que toma posse em 1º de janeiro. Guedes não esconde que a reforma é a razão de ter aceito o cargo de ministro, mas apesar da pauta ser parte fundamental do plano de governo de Bolsonaro, a proposta enfrenta dificuldades para avançar como ele gostaria

Previdência dos sonhos de Guedes enfrenta resistência de aliados
Previdência dos sonhos de Guedes enfrenta resistência de aliados (Foto: REUTERS/Sergio Moraes)

Paulo Guedes, futuro ministro da Economia de Jair Bolsonaro, não esconde que a reforma dos seus sonhos é a da Previdência. A estreita ligação com o mercado financeiro não deixa dúvidas sobre quem serão os privilegiados com a sua proposta. Mas apesar da pauta ser parte fundamental do plano de governo de Jair Bolsonaro, a proposta enfrenta dificuldades para avançar como Guedes gostaria.

Em matéria publicada pela jornalista Adriana Fernandes, do jornal O Estado de S. Paulo, Guedes tem dificuldades em colocar as reformas na agenda política do futuro governo por conta da resistência de membros do próprio governo e aliados no Congresso Nacional.

Ainda segundo o jornal, o "fogo amigo" tem sido discreto, para não alardear o clima de tensão.
Na busca de quebrar a resistência e garantir apoio, Guedes decidiu chamar políticos para compor a sua equipe e elaborar um projeto para ser encaminhada até março do ano que vem ao Congresso.

Criou uma secretaria para abrigar o deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), relator da reforma trabalhista. Com isso, quer puxar os tucanos, que também defende a proposta de reforma. Além dele, Leonardo Rolim, consultor técnico da Câmara dos Deputados, vai reforçar a secretaria.

Confira a íntegra da matéria

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247