Procurador atesta: mensagens sobre Moro são verdadeiras

Apesar da nota divulgada pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), que alerta sobre a impossibilidade de avaliar a veracidade das mensagens publicadas pelo The Intercept, um procurador da República confirmou ao jornal O Correio Braziliense que as mensagens sobre Moro são verdadeiras.

Brasília: Ministro da Justiça Sergio Moro durante depoimento na CCJ dp senado.
Brasília: Ministro da Justiça Sergio Moro durante depoimento na CCJ dp senado. (Foto: Lula Marques)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  Apesar da  nota divulgada pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), que alerta sobre a impossibilidade de avaliar a veracidade das mensagens publicadas pelo The Intercept, um procurador da República confirmou ao jornal O Correio Braziliense que as mensagens sobre Moro são verdadeiras.

A reportagem destaca que "integrantes da força-tarefa da Lava-Jato revelam preocupações com a possibilidade de que o então juiz Sérgio Moro aceitasse convite para compor a equipe de ministros do presidente Jair Bolsonaro. Nas mensagens publicadas, a procuradora Monique Cheker critica a condução dos processos da Lava-Jato pelo ministro na época em que ele era juiz no Paraná. "Moro viola sempre o sistema acusatório e é tolerado por seus resultados", teria dito Monique. Em um grupo no aplicativo Telegram, os procuradores teriam demonstrado preocupação com o fato de Moro marcar encontros com o presidente Jair Bolsonaro após o resultado das eleições do ano passado."

A matéria ainda sublinha que "um dos que participam do diálogo é o procurador Alan Mansur, coordenador da Lava-Jato no Pará. Ele revela temor com a ida de Moro para o Ministério da Justiça. 'Tem toda a técnica e conhecimento para ser um excelente ministro da Justiça. E tentar colocar em prática tudo que ele acredita. Porém, o fato de ter aceitado, neste momento, entrar na política e desta forma, é muito ruim pra imagem de imparcialidade do sistema de justiça e MP em geral', disse."

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247