Procuradoria busca ‘saída honrosa’ para descartar Dallagnol da força-tarefa da Lava Jato

A Procuradoria está avaliando uma 'saída honrosa' para Deltan Dallagnol, que será retirado da coordenação da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba. A proposta em debate é guindá-lo ao posto de procurador regional

(Foto: Agência Senado | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornal O Estado de S.Paulo informa em sua edição desta quinta-feira (10) que procuradores discutem nos bastidores uma 'saída honrosa' para retirar Deltan Dallagnol da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. 

A ideia seria promovê-lo ao cargo de procurador regional, para atuar na segunda instância do Ministério Público Federal. 

Esta solução depende de que Dallagnol se candidate à vaga, informa o jornal.  

A conduta de Dallagnol é contestada após a divulgação pelo site The Intercept de conversas privadas no Telegram com integrantes de sua equipe e com o então juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro.   

As conversas demonstraram as ilegalidades cometidas por Moro, Dallagnol e outros procuradores e trouxeram à tona o debate sobre a necessidade de anular sentenças no âmbito da Lava Jato.   

Dallagnol é alvo de ações no Conselho Nacional do Ministério Público, órgão que fiscaliza a atuação de procuradores.   

Ele evita falar sobre a sua remoção da coordenação da Lava Jato em Curitiba e sua candidatira ao posto de procurador regional.   

O Procurador-Geral da República, Augusto Aras, recentemente empossado, acenou com a possibilidade publicamente. “Vai haver a promoção de 11 procuradores regionais da República nas próximas sessões. Ele (Dallagnol) pode ser promovido, até porque é um direito dele. Nem por isso deixará de responder (a representações no Conselho Nacional do MP)”, disse o procurador-geral da República em entrevista ao jornal Valor Econômico publicada na segunda-feira passada.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email