PSL se junta à oposição e decide obstruir votação de MP em retaliação a Bolsonaro

"O PSL orienta obstrução", disse o líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO) na votação da Medida Próvisória (MP) 886, de Jair Bolsonaro, que trata da reestruturação administrativa da Casa Civil e da Secretaria de Governo. Se não for votada até quinta-feira, a MP perde a validade

(Foto: Antonio Augusto/Agência Câmara)

247 - Com Jair Bolsonaro atuando contra o seu partido, o PSL decidiu bancar de oposição e o líder da legenda na Câmara, Delegado Waldir (GO), orientou sua bancada a entrar em obstrução na votação desta terça-feira (15) da Medida Próvisória (MP) 886, que trata da reestruturação administrativa da Casa Civil e da Secretaria de Governo. Se não for votada até quinta-feira, a MP perde a validade.

O parlamentar é aliado do deputado Luciano Bivar (PE), presidente nacional da sigla, que foi alvo da ação da Polícia Federal nesta terça com busca e apreensão em sua casa e escritório. 

"O PSL orienta obstrução", disse Waldir, que depois deu um tapinha nas costas do líder do governo, Major Viotor Hugo (PSL-GO), segundo informa o jornal O Globo.

A decisão de obstrução gerou perplexidade por parte de alguns parlamentares do PSL, acostumados a criticar a medida quando é feita pela oposição. Além do partido, entraram em obstrução PT, PSB, PDT, PSOL e PCdoB.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247