PT convoca manifestações por Lula

O PT convoca a população para a realização de manifestações em defesa da democracia e em apoio a Lula, alvo de uma nova condenação sem provas e por razões políticas imposta pela Lava Jato; "Mais uma vez, Lula é condenado sem provas. O presidente que mais fez pelo povo brasileiro hoje é preso político, refém de um Judiciário que rasga a lei diariamente para manter em cativeiro aquele que teria sido eleito novamente pelo povo. Vamos à luta, vamos às ruas!", diz uma das mensagens chamando para a mobilização; atos confirmados em São Paulo, Curitiba e diversas outras cidades; confira a lista

PT convoca manifestações por Lula
PT convoca manifestações por Lula (Foto: Fotos: Ricardo Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O PT convoca a população para a realização de manifestações em defesa da democracia e em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em resposta a mais uma condenação sem provas e por razões políticas imposta pela Lava Jato. As mobilizações ocorrerão nesta quinta-feira (7) em São Paulo, na sede nacional do partido, localizada na Rua Silveira Martins, 132, no bairro da Sé, e também na Vigília Lula Livre, em Curitiba, a partir das 17h. Há ainda mobilizações em diversas outras cidades (confira a lista abaixo).

"Mais uma vez, Lula é condenado sem provas. O presidente que mais fez pelo povo brasileiro hoje é preso político, refém de um Judiciário que rasga a lei diariamente para manter em cativeiro aquele que teria sido eleito novamente pelo povo. Vamos à luta, vamos às ruas! Por #LulaLivreJá!", postou o PT nas redes sociais.

Nesta quarta-feira (6), a juíza Gabriela Hardt, substituta do ex-juiz e atual ministro da Justiça Sérgio Moro, condenou o ex-presidente a 12 anos e 11 meses de prisão, no processo do chamado sítio de Atibaia. Segundo a acusação, Lula teria recebido R$ 1 milhão em propinas referentes às reformas do imóvel, que está registrado em nome de Fernando Bittar, filho do amigo de Lula e ex-prefeito de Campinas, Jacó Bittar. Segundo a sentença, as obras foram custeadas pelas empreiteiras OAS, Odebrecht e Schahin.

Uma perícia realizada no sistema de contabilidade de propinas da Odebrecht, porém, não encontrou qualquer operação destinada à reforma do sítio. "Não foram encontrados no material examinado documentos ou lançamentos que possam estar relacionados com o objeto da presente ação penal", destaca o documento.

O advogado Cristiano Zanin Martins, que atua na defesa do ex-presidente, afirmou que a juíza não apresentou qualquer ato cometido por Lula para justificar a sentença, que teria sido baseada apenas nas delação do ex-presidente da empreiteira OAS Leo Pinheiro, desconsiderando provas, laudos, depoimentos e documentos que atestavam a inocência de Lula em relação as acusações.

A presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), e o senador Paulo Rocha (PA) destacaram que a nova condenação acontece em meio ao crescimento da possibilidade de Lula ser indicado ao prêmio Nobel da Paz. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247